Joana Bicho - Psicóloga | Sobre o tempo e duração da Psicoterapia
20825
page,page-id-20825,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.3.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Muitas pessoas questionam-se e questionam o clínico sobre a duração da psicoterapia, dado que o mais premente é “livrar-se” daquilo que as inquieta e, compreensível, aos nossos olhos. Contudo, o tempo da psicoterapia é idiossincrático e diz respeito a cada um. Depende de vários factores, entre eles, o objectivo da pessoa; mas dada a complexidade do mundo psíquico, há sempre um tempo e um caminho individual a percorrer e é por esse tempo que é necessário esperar para que ocorram as mudanças desejadas, uma vez que a mente humana não muda com facilidade. Isto porque os padrões base da personalidade estão consolidados nas experiências precoces e é essencial tempo para promover uma mudança nesses padrões e formas de sentir/estar. A psicoterapia pode durar meses, anos, dependendo, também, do investimento de cada um. Juntos, psicólogo e paciente, irão perceber qual é “o seu próprio tempo”…