Joana Bicho - Psicóloga | Sobre a medicação e Psicoterapia
20827
page,page-id-20827,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.3.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Muitos estudos referem que a psicoterapia altera quimicamente o nosso cérebro, um efeito semelhante à toma de medicação psiquiátrica, mas de uma forma “natural”. Para quem se encontra num sofrimento incapacitante do dia-a-dia, a medicação poderá ajudar, sendo, desta forma, um complemento. Contudo, a medicação não irá resolver o problema central. Para se obter uma mudança psíquica mais profunda e ir à raiz da problemática, tal só é possível através da psicoterapia.

A necessidade da toma de uma eventual medicação e o encaminhamento para a psiquiatria é sempre avaliada primeiro pelo psicólogo e discutida com o paciente na sessão.