Joana Bicho - Psicóloga | Psicoterapia na Criança
20794
page,page-id-20794,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.3.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
crianças

Os primeiros passos num caminho longo a percorrer… que é a vida.
A Saúde Mental é um bem-estar consigo próprio e com o meio ambiente… e tudo começa na infância…

A criança passa por diversas crises de desenvolvimento – necessárias ao seu crescimento. Para ultrapassar estas crises, a mesma coloca em ação recursos e estratégias para melhor lidar com elas. Contudo, se estas estratégias forem demasiado rígidas, irão bloquear o seu desenvolvimento psíquico, afetivo e inteletual, podendo causar um sofrimento e gerar manifestações sintomáticas, como por exemplo, queixas físicas, alterações de comportamento (rebeldia, comportamentos de oposição), baixo rendimento escolar, perturbações de aprendizagem, irrequietude, perturbações da comunicação e da linguagem, ansiedade, perturbações do humor, etc

Felizmente existe na criança o desejo de reparar e evoluir. É, então, através do estabelecimento de uma relação estável e securizante com o psicólogo, que a criança irá expressar os seus sentimentos, os seus medos e as suas emoções, isto é, o que se passa dentro dela. Permite, assim, ao psicólogo perceber o que se passa e ajudá-la a reorganizar-se, potencializando um desenvolvimento mais saudável. Isto porque, é na primeira e segunda infância que se formam os pilares que, mais tarde, irão refletir-se naquele que se transforma num adulto, homem, ou mulher, confiante e seguro. Mas… antes de lá chegar e, porque tudo tem um tempo, Ser e poder Ser Criança é uma dádiva.


COMO SE PROCESSA A PSICOTERAPIA NAS CRIANÇAS: 

Num primeiro momento, é realizada uma entrevista com os pais de modo a recolher toda a informação possível sobre o motivo que os leva a procurarem ajuda e sobre o desenvolvimento da criança até à data. É um momento importante para que os pais possam conhecer o técnico e poderem compreender como se processa o apoio psicológico com crianças.


De seguida, existirão 3 ou 4 sessões com a criança, com o objectivo do psicólogo avaliar a situação, e consoante o caso e a necessidade, fazer uma avaliação das componentes intelectual, afectiva e relacional, bem como, avaliar as potencialidades, recursos e necessidades da criança, estabelecendo um diagnóstico.


Por último, será realizada uma outra sessão com os pais onde é feita a devolução dos resultados da avaliação, sendo discutida, em conjunto, qual a indicação terapêutica e adequada ao caso, que poderá passar por um acompanhamento psicológico e psicoterapia.


Contos de fadas, jogos, desenhos, brinquedos (caixa lúdica), são vários instrumentos que são utilizados na terapia com a criança. É a partir destas técnicas que a criança melhor expressará os seus sentimentos, e a partir do qual se molda o acompanhamento psicológico ou psicoterapia.


ÁREAS DE INTERVENÇÃO: 

· Luto;
· Depressão / apatia / tristeza;
· Baixa auto-estima;
· Irrequietude / hiperatividade;
· Problemas de comportamento / agressividade / irritabilidade / comportamentos de oposição e desviantes (furto, delinquência) / rebeldia;
· Comportamentos de risco;
· Agressividade contra si, contra os outros ou contra animais;
· Dificuldade na integração escolar;
· Dificuldades de aprendizagem;
· Dificuldade na adaptação a mudanças de vida (divórcio, luto, mudança de escola) ;
· Dificuldades interpessoais / inibição social / isolamento;
· Perturbações alimentares (Anorexia, Bulimia) ;
· Perturbações do sono (insónia, pesadelos, terrores nocturnos) ;
· Dificuldade no controlo dos esfíncteres;
· Queixas somáticas sem causa orgânica (dores de cabeça, palpitações, tonturas, problemas gástricos) ;
· Ansiedade / pânico / ansiedade de separação;
· Medos / fobias / fobia escolar;
· Obsessões / compulsões.