Joana Bicho - Psicóloga | Na Depressão
20849
page,page-id-20849,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.3.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
Na_depressão_02

” Toda a dor pode ser suportada se sobre ela puder ser contada uma história ” (Hannah Arendt)

Angústia que o ofusca e o abafa, dor sem nome, sem forma nem conteúdo, mas pesada. Falta de esperança, fadiga, falta de energia e de prazer na vida. Vazio interno , sensação de estranheza como se não pertencesse ao mundo dos “eus”. Quem sou eu? Existo? Regressa-se ao mundo das sensações que se querem apagadas, ao mundo em que não se é, se sobrevive, e mal. Quer-se fechar os olhos, abri-los e ser-se novamente. Procura dentro de si próprio o apaziguamento interno e o voltar sentir-se bem. A nossa mente guarda tudo, dela não escapa nada, a mais pequena sensação de prazer e de desprazer. Nos momentos mais inesperáveis, ela traz-nos de volta a amargura da alma uma vez sentida, vivida, agora, como intolerável. Uma memória guardada no coração, na alma, e no corpo. Uma lembrança de um sentir que é difícil recordar e pôr por palavras. Sensação de desespero? Sem saída?

Os sintomas da um estado depressivo passam por: 

· Tristeza profunda e recorrente
· Falta de energia e de iniciativa
· Sensação de vazio e de falta de sentido
· Perca de vontade de fazer coisas que antes lhe davam prazer
· Dores de cabeça / Dores de corpo recorrentes
· Problemas intestinais e gástricos
· Perturbações do sono (insónia ou hipersónia)
· Isolamento social (não tem vontade de estar com ninguém ou apenas com determinadas pessoas)
· Choro fácil
· Ansiedade e angústia
· Sentimentos de culpa e desvalorização
· Irritabilidade
· Sentimentos de desesperança
· Pensamentos relacionados com a morte ou suicídio
· Dificuldade em concentrar-se, em trabalhar e/ou em estudar

A depressão pode condicionar em larga escala a experiência de eficácia e de prazer em várias atividades do nosso dia-a-dia. Trata-se de um sentir, por vezes, intolerável e inexplicável. Pergunta a si próprio o porquê de a vida não brilhar da mesma forma. É preciso compreender este estado depressivo, havendo a necessidade de esse mal-sentir ser pensado, contido, e transformado, bem como, compreender os aspectos emocionais intrínsecos ao mesmo, dar-lhe um sentido, para que os sintomas desapareçam e possa recuperar a sua estabilidade psicológica. Procure ajuda profissional!

E porque a vida pode ser vivida de outra forma…
Marque a sua Consulta!